TV NEWS TOPO

SINTRAP denúncia merenda escolar vencida em deposito da Prefeitura de Caxias

Por Roberto Rezende em 30/09/2021 às 11:19:53

Almoxarifado onde foi encontrado a merenda vencida


O Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Caxias (SINTRAP), localizou um deposito com diversos itens que compõe produtos da merenda escolar com o prazo de validade vencido, os vídeos divulgados nas redes sociais repercutiram negativamente no dia de ontem (29). A Secretária de Educação emitiu uma nota, desqualificando os vídeos que só agravaram a situação do problema.



O ponto que mais chama atenção é um vídeo que o presidente de Câmara Municipal de Caxias, Teódulo Aragão (PP) manda a Guarda Municipal retirar os profissionais que foram cobrar atuação da Câmara Municipal, quanto aos descasos que vem acontecendo em Caxias.




O presidente da Câmara que aparece bastante irritado com a presença dos funcionários públicos. Teódulo Aragão é sobrinho da Secretária de Educação, Ana Célia Damasceno que é esposa de Orisvaldo Pereira Macêdo, responsável pelo almoxarifado.


Com o fechamento das escolas, foi aprovada a Lei 13.987/2020 para autorizar, em caráter excepcional, a distribuição dos gêneros alimentícios adquiridos com recursos do PNAE aos pais ou responsáveis dos estudantes de escolas pública da educação básica, fora do contexto escolar.

Uma resolução de abril de 2020 do Ministério da Educação e do FNDE também orientou a entrega dos gêneros alimentícios em forma de kits definidos pelas equipes de nutrição locais, que poderiam ser entregues na casa dos estudantes ou retirados nas unidades escolares. Além disso, a recomendação destacou a importância de se manter a aquisição dos gêneros alimentícios da agricultura familiar.

Porém em Caxias acontece diferente o que determina a lei, a merenda escolar não vem sendo entregue regulamente. Enquanto famílias caxiense passam por dificuldades o poder Público Municipal deixa vencer a validade de produtos que poderia ter matado a fome de diversas famílias que tem alunos em situação desfavorável durante a pandemia.

A reportagem tentou contato com o Ministério Público do Maranhão e Tribunal de Contas do Estados, porém não obtivemos retorno até o momento da conclusão da matéria.

A Secretária Municipal de Educação emitiu uma nota se isentando de qualquer responsabilidade, onde o esposo da secretária aparece como o responsável do almoxarifado, Orisvaldo Pereira Macêdo.




Fonte: Portal MA365

Comunicar erro
Planejar

Comentários

Planejar