TV NEWS TOPO

Presidente da Câmara de Caxias apaga fotos das redes sociais dos aliados presos pela PF

Por Roberto Rezende em 11/06/2021 às 18:18:48

Vereador Teodulo Aragão


A operação da Polícia Federal que desarticulou, na manhã de quinta-feira (10), uma facção criminosa suspeita de tráfico de armas, drogas, crimes violentos e lavagem de dinheiro na cidade de Caxias (MA), estremeceu o clã politico da cidade, não se fala em outra coisa senão na operação da cidade. Muitos políticos ficaram assombrados com a presença da Policia Federal.

O candidato a vereador que teve sua campanha financiada e n√£o foi eleito pelo grupo criminoso em Caxias, é do mesmo partido do presidente da C√Ęmara Municipal de Caxias.

A operação da Policia Federal abalou tanto a estrutura politica de Caxias que foi cancelado o evento que entregaria o titulo de cidadão caxiense para o vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão (Republicanos).

O presidente da C√Ęmara Municipal de Caxias Teódulo Arag√£o (PP), apagou as postagens que tinha em suas redes sociais com 3 dos presos da opera√ß√£o policial, aliados politico do presidente da C√Ęmara Municipal.

A investiga√ß√£o faz parte do desdobramento de um inquérito policial instaurado inicialmente para investigar grupos criminosos com envolvimento em roubos contra institui√ß√Ķes financeiras e a transportadoras de cargas no interior maranhense.

Durante o transcorrer das investiga√ß√Ķes, segundo a Pol√≠cia Federal, foi revelada a exist√™ncia, em algumas regi√Ķes do interior do Maranh√£o, de pessoas ligadas à fac√ß√£o criminosa com atua√ß√£o em √Ęmbito nacional, sendo levantados ind√≠cios de que os investigados possam estar integrados àquela fac√ß√£o criminosa, ou, ao menos, estar auxiliando em suas atividades il√≠citas, especificamente dentro de células criminosas atuantes em determinadas cidades maranhenses, como Caxias e Timon.

Os investigados, segundo a operação, teriam tarefas bem definidas dentro do grupo criminoso, alguns eram o "braço armado" do grupo, realizando cobranças de dívidas, outros realizavam a venda de drogas e armas, e alguns eram operadores financeiros para lavagem de dinheiro.

A Pol√≠cia Federal representou judicialmente perante o Ju√≠zo da 1¬™ Vara Criminal da Comarca de S√£o Lu√≠s, especializada em crimes praticados por organiza√ß√Ķes criminosas, tendo sido deferidos 24 mandados de busca e apreens√£o, 14 mandados de pris√£o tempor√°ria, além de constri√ß√£o patrimonial. Os mandados est√£o sendo cumpridos nas cidades de Caxias (MA), Timon (MA) e Teresina (PI).

Para cumprimento das medidas cautelares foram empregados 102 policiais federais, com apoio da Pol√≠cia Civil de S√£o Lu√≠s, que levou c√£es farejadores, além dos grupos t√°ticos do Comando de Opera√ß√Ķes T√°ticas (COT) e apoio aéreo do Comando de Avia√ß√£o Operacional (Caop), grupos especializados em opera√ß√Ķes de alto risco.

Os envolvidos, caso condenados, podem responder em tese pela prática de crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

O nome da opera√ß√£o, Hes√≠odo, refere-se a um poeta grego que escreveu a obra Teogonia, na qual fez refer√™ncia a origem de monstros da mitologia grega que espalhavam terror e miséria.


Fonte: MA365

Comunicar erro
Planejar

Coment√°rios

Planejar